(43) 3377-5500

Problemas comuns

Bolhas podem ocorrer quando for aplicada massa corrida PVA em exteriores e locais onde tenha contato direto com a água, pois o produto é indicado apenas para superfícies internas. Neste caso, a massa corrida deve ser removida, aplicando-se a seguir uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES GRAFFLIT, diluído com AGUARRÁS na proporção 1:1. Depois, aplicar acabamento. Também podem ocorrer bolhas, em paredes internas quando, após o lixamento da massa corrida, a poeira não for eliminada ou a tinta não for devidamente diluída. O uso de massa corrida de baixa qualidade (com pouca resina) também pode provocar bolhas. Em repintura sobre tinta de má qualidade ou excesso de camada de tinta, a umidade da tinta nova pode se infiltrar na antiga e provocar bolhas. Recomenda-se: raspar, remover e lixar as áreas afetadas. Aplicar uma demão de Fundo Preparador. Repintar.

São manchas que aparecem nas superfícies pintadas, provocando descascamento ou destruição da tinta látex. Acontecem dois tipos de calcinação: a) pela alcalinidade natural da cal e do cimento que compõem o reboco; b) pelo ataque através do intemperismo (condições climáticas) a tinta vai se deteriorando Essa alcalinidade, na presença de certo grau de umidade, reage com acidez característica de alguns tipos de emulsão. Em ambos os casos, deve-se raspar, escovar ou lixar a superfície, eliminando as partes soltas. Aplicar uma demão de Fundo Preparador de Paredes e aplicar acabamento. Em caso de reboco novo, deve-se aguardar a secagem por 30 dias.

Problema gerado devido à presença de óleo, graxa ou água na superfície a ser pintada, ou quando a tinta é diluída em solventes não apropriados como gasolina, querosene, ou ainda por contaminação da tinta.

 Para corrigir, recomenda-se remover toda a tinta aplicada. Limpar toda a superfície com AGUARRÁS, eliminar todos os vestígios de removedor. Deixar secar e repintar.

O descascamento/destruição da pintura, que se esfarela, destacando-se da superfície juntamente com partes do reboco ocorre quando a tinta foi aplicada antes que o reboco estivesse curado, ou quando há infiltração de unidade. Recomenda-se, antes de pintar um reboco novo, aguardar cerca de 30 dias para que o mesmo esteja curado. Para corrigir o desagregamento, raspar as partes soltas, reparar as imperfeições profundas do reboco e aplicar uma ou duas demãos de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES GRAFFLIT, diluído com AGUARRÁS na proporção de 1:1 (1 parte de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES para 1 parte de AGUARRÁS).

Se a pintura for executada sobre superfícies com pó em demasia (pulverulentas) como: caiação, partes soltas, reboco novo não selado ou gesso pode acontecer aderência da tinta, ocasionando o descascamento. O descascamento da tinta também pode ocorrer quando, na primeira pintura sobre reboco, a primeira demão não foi bem diluída. Para que isso não ocorra, antes de pintar sobre superfícies pulverulentas, elimine as partes soltas ou mal aderidas, raspando ou escovando a superfície.

Aplicar uma ou duas demãos de Fundo Preparador de Paredes, ou direto no gesso, no caso de superfícies de gesso. Repintar.

Manchas esbranquiçadas podem surgir na superfície pintada se a tinta for aplicada sobre o reboco úmido. Isso pode acontecer, também, devido à infiltração. A umidade do reboco, novo ou velho, deve ser totalmente eliminada para corrigir a eflorescência. A eflorescência pode ocorrer, também, em superfícies de cimento-amianto, concreto, tijolo, etc. Para corrigir a eflorescência, deve-se aguardar a secagem da superfície, eliminar eventuais infiltrações, pois enquanto a umidade ou os sais solúveis não tiverem sido totalmente eliminados, a situação persistirá. Raspar a superfície afetada. Aplicar uma demão de Fundo Preparador de Paredes.

Quando ocorre uma aplicação excessiva de produto, seja em uma demão ou sucessivas demãos, sem aguardar o intervalo entre demãos, ou quando a superfície no momento da pintura encontrava-se com alta temperatura ou ainda utilizou-se thinner em vez de aguarrás como diluente de esmalte sintético, a camada de tinta torna-se muito espessa, ocasionando este problema.

Para corrigir, recomenda-se: Remover toda a tinta aplicada através de espátula e/ou escova de aço e removedor apropriado. Limpar toda a superfície com AGUARRÁS para eliminar vestígios de removedor.

Deixar secar e repintar.

Tempo insuficiente de hidratação da cal, antes da aplicação de reboco, ou camada muito grossa da massa fina, podem provocar fissuras ou trincas estreitas, rasas e sem continuidade. Para corrigir, recomenda-se raspar/escovar a superfície, eliminando as partes soltas, poeira, manchas de gordura, sabão ou mofo; aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES GRAFFLIT, diluído com AGUARRÁS na proporção 1:1.

Aplicar três demãos de TINTA EMBORRACHADA GRAFFLIT, diluído em até 10% com água; aplicar acabamento.

Manchas que aparecem na superfície recém pintada, devido a pingos de chuva isolados, trazem à superfície os materiais solúveis da tinta que afloram e mancham o filme da tinta. Aconselha-se lavar toda a superfície com água, sem esfregar, o mais rápido possível, pois após alguns dias as manchas permanecerão.

Manchas podem ocorrer quando a repintura foi feita sobre madeira com resíduos de soda cáustica (ou produto similar), que foi utilizada na remoção da pintura anterior. Para evitar este problema, antes de repintar, deve-se eliminar completamente qualquer resíduo de soda cáustica, lavando a superfície com bastante água. Aguardar a secagem e repintar. Se o problema já existir, remover a pintura e seguir as instruções acima.

Certos tipos de madeira apresentam características que podem ocasionar os defeitos em questão, pois possibilitam a migração de ácidos orgânicos ou resinas naturais.

Ambientes úmidos, mal ventilados ou mal iluminados geram condições favoráveis para a proliferação do mofo - grupo de seres vivos - que produzem o escurecimento da película da tinta, decompondo-a. Recomenda-se lavar a área afetada com uma solução de água sanitária na proporção de 1:1, molhando com frequência a superfície com a solução durante um período de 6 horas. Enxaguar a superfície com água em abundância. Deixar secar. Repintar.

Manchas que aparecem nas superfícies pintadas, provocando demora na secagem dos esmaltes e tintas a óleo, deixando a superfície pegajosa, são manifestações de saponificação. A saponificação é causada pela alcalinidade natural da cal e do cimento que compõe o reboco. Para evitar esse problema, deve-se, antes de pintar o reboco, certificar-se de que o mesmo esteja seco e curado, o que demora cerca de 30 dias. Para corrigir o problema em tinta látex, recomenda-se raspar, escovar ou lixar a superfície, eliminando as partes soltas ou mal aderidas. Depois, aplica-se uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES BASE ÁGUA e o acabamento. Para corrigir a saponificação em pintura alquídica (esmalte sintético e tinta a óleo) deve-se remover totalmente a tinta mediante lavagem com solventes, raspando e lixando e, em seguida, aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES BASE ÁGUA e aplicar acabamento.

Geralmente, são causadas por movimentos da estrutura. Recomenda-se abrir a trinca com ferramenta adequada, resultando numa abertura com perfil em "V"; eliminar a poeira, aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES GRAFFLIT , diluído com AGUARRÁS na proporção de 1:1. Depois, aplicar produto próprio para selamento de trincas.

Aguardar a secagem inicial e estender uma tela de poliéster de aproximadamente 20 cm de largura, fixando-a com uma nova demão de FLEXLIT (igualmente diluído) e aplicar acabamento.

Ocorrem quando a pintura foi feita sobre madeira com resíduos de soda cáustica ou removedor, utilizados na remoção da pintura anterior. Recomenda-se remover a pintura, lavar a superfície com bastante água, no caso de resíduo de soda cáustica, ou lavar com Aguarrás, no caso de resíduo de removedor. Aguardar a secagem completa da superfície. Repintar.

Criação de sites e lojas virtuais